Vivo em diálogo incessante com Deus, em profunda paz,

por intenso que seja o sofrimento.

Meu amor pela Igreja é cada vez maior

e se confunde com meu amor a Cristo,

a quem não se pode separar da Igreja.

A Igreja é a mãe que me leva em seu seio…

Separada dela eu seria um ramo seco.

Quanto agradeço ao Senhor por ser católica!”

Serva de Deus Maria Benedicta Daiber

(1904 – 1987)

A Serva de Deus Maria Benedicta Daiber Heyne nasceu na Alemanha (Stuttgart), no dia 02 de dezembro de 1904, de pais luteranos que caíram no ateísmo, porém de sentimentos humanitários nobres. Seu pai exerceu a medicina na Suíça (Zurich), onde também sua mãe foi professora na universidade (Basilea).

Quando ela tinha nove anos, seus pais se estabeleceram definitivamente no Chile, onde seu pai seguia exercendo a medicina. Mulher de grande coração e inteligência, com grande cultura. Desde pequena ouviu seus pais dizerem: “Deus não existe”.

Entretanto, já aos nove anos se sentiu atraída a Santíssima Virgem, a quem chegou a dizer: “Eu não creio em Deus, mas creio que tu és minha mãe”.

Cheia de ódio pela Igreja Católica decidiu combatê-la, mas, depois de muitas lutas, acabou se convertendo no dia 08 de setembro de 1923, quando seu ódio foi transformado em um ardente amor pela Igreja, pela Eucaristia e pelos sacerdócio. Por eles, ofereceu sua vida.

Enamorada da beleza da Verdade, e conhecedora do perigo da ignorância religiosa, dedicou sua vida a divulgar a Palavra de Deus, sem se importar com a pobreza, as incompreensões, a solidão, etc.

Com a Bíblia nas mãos viajou por muitos países da América do Sul, sendo chamada por bispos e sacerdotes. Em 1954, foi à Espanha, percorrendo-a em todas as direções, onde publicou seu “Manuel de Estudos Bíblicos Católicos”.

Nos últimos dezesseis anos de sua vida, ela visitou numerosos mosteiros, como promotora do Movimento “Pro Ecclesia Sancta” (MOPES), compartindo seus desejos de santidade com as religiosas contemplativas.

Morreu em Barcelona, no dia 08 de fevereiro de 1987, com grande paz, vendo realizado ao fim o ardente desejo de se encontrar com Cristo, seu grande AMOR.

No dia 08 de fevereiro de 2013, a fase diocesana de seu processo de beatificação e canonização foi iniciada na Arquidiocese de Barcelona, na Espanha.

 

ORAÇÃO

(para devoção privada)

Pai santo, nós vos louvamos pelas graças que concedestes a vossa serva Maria Benedicta, a quem descobristes as profundidades e belezas da fé católica.

Dai-nos, como a ela, um grande amor pela Eucaristia e o sacerdócio, um crescente conhecimento da Sagrada Escritura e uma ânsia de difundi-la entre nossos irmãos.

Recordando sua oração vos pedimos: Dai a vossa Igreja, mais e mais santos sacerdotes.

Senhor, se é vossa vontade, daí a conhecer em nossos dias os exemplos de vida de Maria Benedicta e concedei-nos a graça de vê-la logo nos altares. (Faz-se o pedido) Escutai-nos.

Amigos de Mª Benedicta,

Gran de Gracia, 241, 2º,

08012 Barcelona – Espanha

mariabenedictad@gmail.com