Beata Maria Madalena Martinengo

( 1687 –  1737)

Clarissa Capuchinha

Biografia

downloadPertencia a nobre família dos condes da Barco. De saúde frágil, perde cedo a mãe e o pai a confia às Ursulinas de Santa Maria degli Angeli.

Superada as contrariedades do pais, em 1705 abraçou a vida monástica entre as Clarissas Capuchinhas de Nossa Senhora das Neves, tomando o nome religioso de Irmã Maria Madalena.

No mosteiro escolhe dedicar-se as tarefas mais humildes (cozinha, portaria), mas em 1723 foi nomeada mestra de noviças e depois abadessa: se distingue pelas obras de penitência e os dons espirituais entre os quais a estigmatização invisível, o matrimônio místico e as frequentes visões. Por obediência a seu confessor, escreve sua vida e suas experiências.

Morreu às 04.00 horas de 27 de julho de 1737.

Depois de sua morte, a fama de santidade da Beata se difundiu para além do mosteiro também em virtude dos fatos prodigiosos que alcançaram por intercessão da Beata: curas inexplicáveis, conversões que aconteceram no seu sepulcro ou através da oração e o uso de pequenos pedaços de pano que tinham tocado as relíquias.

Corpo da Beata Maria Madalena Martinengo

O culto

A causa de canonização foi introduzida em 1° de setembro de 1762. Em 5 de maio de 1778, o Papa Pio VI decretou a heroicidade de suas virtudes, reconhecendo-lhe o título de venerável. Foi proclamada Beata em 3 de junho de 1900 pelo Papa Leão XIII, seguindo o reconhecimento de dois milagres: a cura inexplicável de Isabella Groppeli Gromi de vômica pulmonar e a dupla cura de Giuseppe Tosi, que depois tornou-se sacerdote, da varíola e da cegueira e a cura do reumatismo deformante de Maria Teresa Tosi, tia do mesmo.

Obras

A fecunda obra literária da Beata nos apresenta uma espiritualidade muito Cristocêntrica e Mariana, que atinge altíssimos níveis de mística, tanto de ter sido definida: “uma mística de nível altíssimo”.

O corpo da Beata Maria Madalena Martinengo repousa na igreja do Mosteiro das Clarissas Capucinhas de via Arimanno, 17 em Brescia (Itália), guardada com amoroso cuidado pelas monjas.   .

Oração para obter a canonização

da Beata Maria Madalena Martinengo

Senhor Jesus,

tu que escolhestes a Beata Maria Madalena Martinengo,

a fim de que com a sua vida escondida

chamasse os homens à oração, à penitência e à humildade

para viver em comunhão com a Igreja

mediante o encontro conTigo na Eucaristia.

Te pedimos tornar ricos de graça os dias e as obras da Beata Maria Madalena,

a fim de que o Teu reino de amor,

se edifique sobre a terra para a salvação da humanidade por Ti redimida.

 Pai Nosso

 

Virgem Maria, Mãe de Deus, a Beata Maria Madalena Martinengo manifestou um amor filial para contigo; obtende da Trindade Santa que possa ser sempre mais venerada, ela que tanto amou Teu Filho e compartiu da Sua Paixão por nós.

Maria Auxílio dos Cristão, rogai por nos

Salve Rainha


ORAÇÃO

Ó Deus, nosso Pai, que comunicastes a Beata Maria Madalena Martinengo o dom inefável da tua intimidade e a associastes à paixão do teu Filho feito homem, Te pedimos ajudar-nos a carregar com alegria a Cruz para compartir as alegrias da gloriosa Ressurreição de Cristo, nossa segura esperança.

A intercessão desta nossa Beata Irmã nos obtenha os favores da tua misericórdia, e particularmente ….., a serenidade dos corações e o alívio dos corpos para que assim possamos nos dedicar serenamente ao teu serviço na caridade operosa para com irmãos.

Três Glórias.

Facebook: https://www.facebook.com/beatamartinengo/

Para comunicar graças recebidas ou pedir material:

P. Andrea Cassinelli, vice-postulador

viale del Santuario, 2

26041 Casalmaggiore CR (Itália)

postulazione.martinengo@gmail.com

ou

Monastero dell’Immacolata

 Via Arimanno 17,

25127 Brescia (Itália)