Como não viver sempre abrasado no Amor divino?

Venerável Padre Pablo Maria Guzmán

07 de setembro de 1951 (T. III pag. 31)

NP celebrando 1 (2)Comove-te, ó Jesus! Estou aqui buscando a glória de teu Pai. Em meu coração se aglomera aquilo que foi tua paixão divina: teu Pai, tua Mãe, teus sacerdotes, tuas almas. Mas, antes de tudo, Ele, teu Pai amado, o objeto de tuas complacências.

Do anterior, se desprende facilmente da necessidade que o sacerdote tem de viver em grande intimidade com o Espírito Santo. Deve ser guiado, iluminado e abrasado por Ele. A Missão do Santificador, do Espírito Santo, se realiza, sobretudo através do sacerdote. Não deve haver, portanto, nenhum segredo de amor que o sacerdote não conheça.

Jesus revelou a seus discípulos todos os segredos de seu Coração e o fez, sobretudo, quando os Apóstolos receberam o Espírito Santo, porque então o compreenderam.

Pelo coração do sacerdote passarão todos os segredos do amor de Deus para as almas e das almas para Deus.

Como não viver sempre abrasado no Amor divino?

Como não ser foco de luz puríssima?”


(La Fuerza del Sacerdocio, pg. 6-7)