Via Sacra contemplando tua Face

Serva de Deus

Madre M. Angélica Alvarez Icaza (1887-1977)

A Serva de Deus Madre M. Angélica Alvarez Icaza, religiosa da Ordem da Visitação, fundadora do Mosteiro da Visitação, da Cidade do México, viveu em profunda união esponsal com o Coração de Cristo.

Na noite de Quinta-feria Santa, 09 de abril de 1914, recebeu de Nosso Senhor, três Missões: Mostrar os Encantos o Amor Divino; copiar em si mesma a Jesus Cristo, sendo seu vivo Retrato e ser vítima de amor e expiação. 

Nesta Via Sacra contemplando a Face do Redentor, vemos as especiais luzes e graças que recebeu para cumprir a segunda de suas missões, copiar a Jesus, isto é, ser vivo Retrato de Jesus. 

 Primeira Estação

Face sagrada de meu Jesus, de tal beleza como que ocultas o Verbo eterno. Sob a coroa de espinhos, ensanguentado, ferido, humilhado, sem levantar os olhos recebes tua sentença de morte, com teu rosto sereno como de quem o previu, aceitou tudo e está firme em levar a cabo a obra da nossa redenção.

Face varonilmente bela de meu Jesus, que tua recordação, me faça aceitar a vontade de teu Pai em todos os acontecimentos.

Segunda Estação

Face abatida de meu Jesus, que a levantas para olhar para cruz com amor.

Face coberta de sangue e de feridas, ao olhá-la, te reanimas como quem encontra o que ardentemente desejavas.

Que essa seja minha atitude quando me entregas uma cruz, qualquer que seja.

Terceira Estação

Face adorada de meu Jesus, que cais por terra pela primeira vez; ao levantar-te, olhai-me e purificai-me para que possa acercar-me a Ti…

Quarta Estação

Face belíssima de meu Jesus, ao encontrar-te com tua Santíssima Mãe, tua Face toma uma expressão indefinível de amor e dor. Não tens que falar, pois te sentes compreendido por Maria.

Que eu também te compreenda sempre, pois me escolhestes por esposa tua.

Quinta Estação

Face agradecida de meu Jesus, para quem te ajuda a levar a cruz.

Concedei-me ajudar-te, de alguma maneira, sem outra recompensa que olhar tua Face.

Sexta Estação

Face adorável de meu Jesus, quem te busca, te encontra e te recebe no íntimo de sua alma.

Que seja assim para mim e para todos os que amo.

Dai-nos, como a Verônica, teu retrato, ficando tua Face impressa no íntimo de nossas almas, ou melhor, concede-nos que por amor, imitação e transformação sejamos teu vivo Retrato.

Sétima Estação

Face humilhada de meu Jesus, que cais pela segunda vez até o pó da terra…

O que poderá me lastimar ou humilhar contemplando tuas profundas humilhações?

Oitava Estação

Face compassiva de meu Jesus, esqueces teus próprios sofrimentos a vista de quem necessita consolo.

Que eu me esqueça de mim mesma, em todos os casos, e traga paz, alegria e consolo aos que me rodeiam.

Nona Estação.

Face humilíssima de meu Jesus, que pela terceira vez cais ao solo, cada vez mais esgotado e dolorido.

Peço-te, por esta profunda humilhação tua, que livres nossas almas, de cair no inferno e de cair em pecados e faltas voluntárias.

Décima Estação

Face puríssima de meu Jesus, cheio de rubor e humilhação ao ser despojado de tuas vestes.

Renova a face da terra com um sopro divino de pureza e fazei que eu viva despojada do que não sejas tu.

Décima Primeira Estação

Face amadíssima de meu Jesus, que expressas sentir dor agudíssima ao ser pregado na cruz.

Que eu viva sempre pregada contigo na mesma cruz, fiel e constante em ser toda tua, custe o que custar.

Décima Segunda Estação.

Face agonizante de meu Jesus na cruz, dos teus lábios moribundos, quero aprender: A perdoar. A confiar. A viver com a Santíssima Virgem e tê-la por mãe. A ter sede da salvação das almas. A cumprir meus deveres e as missões que tu me confiaste. A recorrer a Ti, se chego a sentir desamparo. E a entregar meu espírito em tuas mãos.

Ao inclinar tua Face, inclina-te sobre minha pequenez e antes de morrer, dai-me um beijo de paz, misericórdia e amor. Recebe-me na hora da minha morte.

Mostra-me tua Face nessa hora e que fique enamorada de Ti eternamente.

Décuma Terceira Estação

Face lívida, mas amorosíssima de meu Jesus, quero contemplar-te nos braços de Maria e não me separar jamais de Ti…

Décima Quarta Estação.

Face divina de meu Jesus, agora velado por mim, ensina-me a ser generosa contigo e a esperar entre as sombras da morte o momento de ver teu Rosto glorioso e que me chames para viver contigo eternamente no céu. Amém.