SÚPLICA A RAINHA DO SANTÍSSIMO ROSÁRIO DE POMPÉIA

Para ser recitada especialmente, ao meio-dia, no dia 8 de maio e no primeiro domingo de outubro, em união aos de milhares de peregrinos de todo o mundo reunidos, em oração, no Pontifício Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia.


Em nome do Pai, do Filho do Espírito Santo. Amém.

Ó Augusta Rainha das Vitórias, ó Soberana do Céu e da terra, com cujo nome alegram-se os céus e tremem os abismos, ó Rainha gloriosa do Rosário, nós teus filhos devotos, reunidos no teu Templo de Pompeia (neste dia solene), derramamos os afetos do nosso coração e com confiança de filhos te exprimimos as nossas misérias.

Do trono de clemência, onde estás sentada, Rainha, debruça, ó Maria, teu olhar piedoso sobre nós, sobre as nossas famílias, sobre a Itália, sobre a Europa, e sobre o mundo. Tenha compaixão das angústias e aflições que amarguram as nossas vidas. Vê, ó Mãe, quantos perigos para alma e para o corpo, quantas calamidades e aflições nos oprimem.

Ó Mãe, implora para nós a misericórdia do teu Filho divino e vence com clemência o coração dos pecadores. São nossos irmãos e filhos teus que custam sangue ao doce Jesus e entristecem o teu sensível coração. Mostra-te a todos como és, Rainha da paz e do perdão.

Ave Maria

É verdade que nós, em primeiro lugar, apesar de sermos teus filhos, com os nossos pecados tornamos a crucificar Jesus em nossos corações e trespassamos outra vez o teu coração.

Confessamos que somos merecedores dos mais duros castigos, lembra-te que, sobre o Gólgota, recebeste com o Sangue divino, o testamento do Redentor moribundo que te declarava Mãe nossa, Mãe dos pecadores.

Tu então, como nossa Mãe, és a nossa Advogada, a nossa esperança. E nós, gemendo, estendemos a ti as mãos suplicantes, gritando: Misericórdia!

Ó boa Mãe, tem piedade de nós, das nossas almas, das nossas famílias, dos nossos parentes, dos nossos amigos, dos nossos mortos, sobretudo dos nossos inimigos e de tantos que se dizem cristãos e depois ofendem o Coração amável do teu Filho. Hoje imploramos piedade pelas nações corrompidas, pela Europa, pelo mundo, para que arrependido retorne ao teu Coração.

Misericórdia para todos, ó Mãe de Misericórdia!

Ave Maria

Digna-te ouvir-nos, ó Maria, por tua benevolência! Jesus pôs em tuas mãos todos os tesouros das suas graças e das suas misericórdias.

Sentada à direita do teu Filho, coronada Rainha, esplendorosa de glória imortal sobre todos os Coros dos Anjos. Estende o teu domínio pela extensão dos céus e a ti a terra e todas as suas criaturas te estão sujeitas.

És omnipotente por graça, por isso, Tu, então, podes ajudar-nos. Se, por sermos filhos ingratos e indignos da tua proteção, não quereis ajudar-nos, aonde iremos, então? Não sabemos a quem recorrer. O teu coração de Mãe não permitirá ver-nos, teus filhos, perdidos. O Menino que vemos sobre teus joelhos e a mística coroa que vemos em tua mão inspiram-nos confiança de que seremos ouvidos. E nós confiamos plenamente em ti, nos abandonamos como filhos fracos entre os braços da mais terna entre as mães, e, hoje mesmo, de ti esperamos as suspiradas graças.

Ave Maria

Pedimos a bênção a Maria

Agora nós te pedimos uma última graça, ó Rainha, que não nos pode negar (neste dia soleníssimo). Concede a todos nós o teu amor constante e em modo especial a bênção materna.

Não nos separaremos de ti enquanto não nos abençoares. Abençoa, ó Maria, neste momento, o Sumo Pontífice. Aos antigos esplendores da tua Coroa, aos triunfos do teu Rosário, onde és chamada de Rainha das Vitórias, acrescenta ainda isto, ó Mãe: concede o triunfo da Religião e a paz à sociedade humana. Abençoa os nossos Bispos, os sacerdotes, e particularmente, todos aqueles que zelam pela honra do teu Santuário. Abençoa, enfim, todos os associados que do teu Templo de Pompeia e aqueles que cultivam e promovem a devoção ao Santo Rosário.

Ó Rosário bendito de Maria, doce Corrente que nos liga a Deus, vínculo de amor que nos une aos Anjos, torre de salvação contra os assaltos do inferno, porto seguro nos naufrágios, nós nunca te deixaremos.

Serás o nosso conforto na hora da agonia, a ti o último beijo da vida que se apaga.

E o último alento dos nossos lábios será o teu nome suave, ó Rainha do Rosário de Pompeia, ó nossa querida Mãe, ó Refúgio dos pecadores, ó Soberana Consoladora dos aflitos. Sê bendita em todos os lugares, hoje e sempre, na terra e no céu. Amém.

Salve Rainha


Beato Bartolo Longo

Essa Súplica foi escrita, em 1883, pelo Beato Bartolo Longo (1841 – 1926), Apóstolo do Rosário e fundador do Santuário de Nossa Senhora do Rosário de Pompéia, assim como fundador das Irmãs Dominicanas Filhas do Rosário de Pompéia.

http://santuario.it/