“Os Sacerdotes necessitam muito deste Santo Espírito, e a Comunhão Dominical, que pedi em seu favor, lhes fará muito bem. Quero que esta Comunhão dominical se estenda a todas as dioceses, que se una à Igreja, e que se trabalhe para que envolva o mundo, e Eu prometo que os efeitos salutares para as almas dos sacerdotes, em breve se farão sentir, e a Igreja com isso, terá um poderoso auxílio”.

(Dos escritos da Beata Conchita Cabrera de Armida)


Trata-se um pedido de Nosso Senhor à Beata Conchita Cabrera de Armida (1862 – 1937), esposa e mãe, inspiradora das Obras da Cruz.  Esta grande mística mexicana recebeu muitas luzes sobre o sacerdócio, e foi chamada a viver a maternidade espiritual dos sacerdotes.

Assim lemos em seus escritos:

Pede-me uma vida longa para sofrer muito e para escrever muito, essa é a tua missão na terra. Tu estás destinada à santificação das almas, muito especialmente a dos Sacerdotes; através de ti muitos se incendiarão no amor e na dor.

Faz amar a CRUZ, por meio do reinado do Espírito Santo. Virá uma plêiade de Sacerdotes Santos que incendiarão o mundo com o fogo da CRUZ; eles se formarão numa singular perfeição com a doutrina que te dei. Eu cumpro minha palavra: tu serás mãe de muitos filhos espirituais, mas te custarão mil martírios do coração.

Sentia eu um grande fogo em minha alma, e lhe disse:

-Não importa, Jesus, quero ser mãe, dai-os a mim, eu os recebo contanto que te deem muita glória”


A COMUNHÃO DOMINICAL AO ESPÍRITO SANTO PELOS SACERDOTES

Lemos nos escritos da Beato Conchita Cabrera de Armida:

“Quero, minha filha, que se estabeleça uma comunhão dominical, oferecida ao Espírito Santo, pelas mãos de Maria, em favor da Igreja e dos meus sacerdotes […]
Esse impulso salvador necessita minha Igreja, de cujos frutos gozará sendo Eu o meio, e contribuindo aos desejos do Papa que são os Meus, na recepção do Sacramento. Todos unidos necessitam levantar um grito ao céu pedindo por essa porção escolhida de meus sacerdotes, por meio do Verbo, repito, a quem o Pai nada pode negar […]
Eu anseio esses domingos de expiação e impetração ao Espírito Santo, sendo Eu oferecido ao Pai em imolação por meus sacerdotes. Sempre meu papel no mundo, é a imolação e o sacrifício. Quero que tais comunhões se ponham no puríssimo Coração de Maria, rogando-lhe que as tome com suas cândidas mãos e assim sejam dignamente oferecidas ao Espírito Santo“. (10 de abril de 1914)


ORAÇÃO PARA OFERECER A COMUNHÃO PELOS SACERDOTES

Pai Celestial, para maior glória de teu Santo Nome, te oferecemos o Verbo Encarnado, que acabamos de receber no seu Sacramento de Amor e em que tens todas as tuas complacências, e nos oferecemos em união com Ele, pelas mãos de Maria Imaculada, pela santificação e multiplicação de teus sacerdotes; derrama neles teu Divino Espírito, enamora-os da Cruz e torna muito fecundo seu apostolado. Assim seja.
Jesus, Salvador dos homens… Salvai-os!