“Querido Anjo da Guarda, ide por mim na Igreja, lá ajoelhe-se na Missa por mim. No Ofertório, levai-me a Deus, e oferecei-Lhe o meu serviço: o que eu sou, o que eu tenho, oferecei como meu dom.

Na Consagração, com sua força seráfica, adorai o meu Salvador, verdadeiramente presente, rezando por aqueles que me amaram, por aqueles que me ofenderam, e por aqueles agora falecidos, que o Sangue de Jesus possa purificar todos eles.

Durante a Sagrada Comunhão, trazei para mim o Corpo e Sangue de Jesus, unindo-O comigo em espírito, para que meu coração possa se tornar Sua morada. Suplicai-Lhe, que através do Seu Sacrifício, todas as pessoas no mundo todo sejam salvas.

Quando a Missa acabar, trazei pra casa para mim e para todos os lares, a benção do Senhor. Amém”


Na Carta Pastoral do último dia 20 de março de 2020, Sua Eminência o Cardeal Nichols, Arcebispo de Westminster, após tratar da triste atual situação, traz no seu post scriptum essa tocante oração.