Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação? A angústia? A perseguição? A fome? A nudez? O perigo? A espada?” (Rom 8, 35)

Em 16 de maio de 1954, recebia a palma do martírio o Beato Vladimir Ghika (1873 -1954). Sendo sacerdote foi preso pelo regime comunista romeno em 1952, com quase 80 anos. Torturado com aquelas crueldades típicas deste regime, por fim faleceu na prisão em 1954.


Dos Seus Pensamentos, este me marcou profundamente:

Os nove coros dos anjos na alma cantam, subindo a escada:
Amar a Deus.
Amar em Deus.
Não amar senão em Deus.
Tudo amar por amor de Deus.
Amar tudo em Deus.
Não amar tudo senão em Deus.
Não amar a Deus senão por Deus.
Não amar nada tanto quanto Deus.
Amar a Deus com toda a força de Deus”

(cfr. Pensées pour la suite des jours, 566)