Da Autobiografia da Beata Dina Belánger (1897 – 1929)

“Nosso Senhor me falou, nesta manhã, sobre a alegria:

Uma alma, me disse ele, não pode se aproximar de meu Coração sem ser feliz, porque eu sou o Foco da alegria e da felicidade.

Mesmo nos momentos em que eu associo uma alma mais intimamente à minha Paixão e aos meus sofrimentos, eu sei trocar para ela em doçura todas as amarguras.

Minha pequena Eu mesmo, eu te guardo no meu Coração e nas profundezas da Essência da Santíssima Trindade; portanto, eu quero que te regozijes como Eu, desde agora, na medida em que sofres comigo, na medida de teu amor por Mim e da consolação que tu Me dás.

A alegria perfeita e constante em Mim é a maior prova da união perfeita e constante comigo.

Tu me amas sinceramente, sou Eu quem ajo em ti e em teu lugar, portanto, eu quero provar isso pela irradiação de minha alegria divina”.

(13 de setembro de 1928)