CLAUSTRUM

Category

NOSSA SENHORA

Templo de Deus

dos escritos da Serva de Deus Madre Maria dos Anjos Sorazu “No ano de 1901, creio que no mês de setembro, uma tarde, rezando Matinas no coro, vi a Santíssima (mais…)

Almas devotas do Rosário

dos escritos da Serva de Deus Madre Maria dos Anjos Sorazu “Almas que vos gabais de serem devotas do meu Santo Rosário, escutai-Me. Se quereis verdadeiramente Me honrar e merecer (mais…)

Proteção de Maria

dos escritos da Serva de Deus Madre Maria dos Anjos Sorazu “Nosso Senhor não me submeteu à dolorosa prova das tentações, que comprometem a pureza. Faz uns 10 ou 11 (mais…)

Senhora dos Anjos

“Augusta Rainha dos céus e soberana Senhora dos Anjos, que recebeste de Deus o poder e a missão de esmagar a cabeça de Satanás, Nós vos pedimos humildemente: Enviai as (mais…)

A GLORIOSA RAINHA DOS ANJOS

na vida e nos escritos da Serva de Deus Madre Maria dos Anjos Sorazu “A Madre Sorazu teve uma especial devoção pelos anjos, motivo pelo qual recebeu o nome de (mais…)

Santa Maria dos Anjos

na vida do Seráfico São Francisco de Assis Se bem que S. Francisco soubesse que o reino dos céus estava implantado em todos os lugares da terra e acreditasse que (mais…)

A Solidão de Maria

A Doutora da Ciência do Amor, Santa Teresa do Menino Jesus e da Santa Face, no seu Poema “Porque eu te amo, Maria!”, escrito já nos seus últimos meses de (mais…)

Consagração das Famílias

Aceitando o convite do Santo Padre, para viver este mês de Maria, rezando o Terço em Família, apresentamos uma belíssima Consagração das Famílias à Santíssima Virgem, da Beata Conchita Cabrera de Armida.

Mês de Maio

“Durante este belo mês de Maio, quanto vos for possível, haveis de ficar unidas em espírito a vossa Mãe celeste, depositando nas suas mãos tudo o que fizerdes, para que Ela mesma o apresente a mim.”

Santa Maria de Guadalupe

“Nosso mal consiste em que não sabemos confiar. E não sabemos confiar, porque não sabemos amar. O amor tudo crê, tudo espera, disse São Paulo. Quem ama compreende esta linguagem do coração: “Acaso não estás sob a minha proteção e amparo?… Não estás porventura no meu regaço e entre os meus braços?”

© 2020 CLAUSTRUM — Powered by WordPress

Theme by Anders NorenUp ↑